08 outubro 2010

EUA pedem desculpas por espalhar gonorreia e sífilis na Guatemala

Sífilis pode causar problemas cardíacos, cegueira e levar à morte

Experimento americano infectou quase 700 pessoas com sífilis e gonorréia para testar vacinas.

O governo dos Estados Unidos pediu oficialmente desculpas nesta sexta-feira por infectar quase 700 pessoas com gonorreia e sífilis na Guatemala durante experimentos médicos há cerca de 60 anos.

Em comunicado oficial, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, e a secretária da Saúde, Kathleen Sebelius, classificaram de "antiética" e “inaceitável” a pesquisa conduzida entre 1946 e 1948, durante os governos do presidente guatemalteco Juan Bermejo e do americano Harry Truman.

Um programa americano infectou doentes mentais e prisioneiros do país, sem que eles dessem permissão, com os micróbios causadores das duas doenças sexualmente transmissíveis em estudos que os cientistas na época acreditavam que poderiam levar a uma vacina contra os males.

Clinton e Sebelius afirmam estar "indignadas de que tal investigação inaceitável tenha ocorrido sob o disfarce de (um serviço de) saúde pública". O comunicado também diz que o experimento "não representa os valores dos Estados Unidos" e anuncia uma investigação sobre o caso.

"No espírito do compromisso com a ética investigativa, estamos começando uma investigação minuciosa dos detalhes deste caso", diz o documento.
Diante das revelações, o presidente da Guatemala, Álvaro Colom, acusou os Estados Unidos de crimes contra a humanidade.

Fonte: BBC Brasil




NOTA EJ: Ainda acham impossível que doenças como a "gripe suína", H1N1, tenha sido disseminada sistematicamente de forma intencional por um governo?

No final das contas, os laboratórios lucraram grandemente com a venda desta vacina...

Triste, mas é o mundo no qual vivemos.

Um comentário:

Babi disse...

Poxa vida, triste mesmo!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails